6 destinos bons, bonitos e baratos (que original, hein?!)

6 destinos bons, bonitos e baratos (que original, hein?!)

O Trip Hacker é um site diferente de outros sites e revistas de Turismo porque ele não te diz pra onde ir, quando ir, onde ficar… eu me concentro em te explicar COMO fazer a sua viagem realmente acontecer.

Eu recebo muitas mensagens e e-mails pedindo opinião sobre esse ou aquele destino, dicas sobre um hotel acoli ou um passeio acolá. Quando eu me sinto preparado o suficiente eu respondo. Ou então eu encaminho para a Fabiana Roque, que é uma craque em ajudar as pessoas justamente nessa etapa de escolhas decisivas.

Mas recentemente uma leitora me pediu uma coisa um pouco diferente. Ela estava ainda definindo para onde vai e me perguntou qual os lugares com melhor value em 2017. Ou seja, aqueles que eu acho que tem o melhor custo-benefício no momento. Aqueles que cabem em qualquer bolso e que passam por um bom momento pra se visitar.

Ótimo! Achei essa provocação a cara do nosso site e resolvi escrever esse post pra dividir isso com todos vocês.

#1 CRETA, GRÉCIA

A maior e mais icônica ilha grega é uma ótima pedida! Não sei se você se lembra, mas eles tiverem uma crise bizarra recentemente e ainda estão tentando sair do buraco, ou seja, as coisas por lá ainda estão bem mais baratas que de costume.

Você chega lá rapidinho num voo de Atenas ou então pode pegar um cruzeiro noturno e já acordar no seu destino (em torno de EU 70 a cabine e criança de graça).

Sugiro ir durante a nossa primavera (outono por lá). O clima é maravilhoso, as praias de cinema e você vai comer os melhores frutos do mar da sua vida por USD 10/pessoa nos restaurantes familiares da ilha.

A maioria dos bons hotéis estão com tarifas promocionais nessa época e já incluem (um incrível!) café da manhã. O único gasto maior será com a locação de um carro.

#2 EQUADOR

É um país com uma diversidade enorme: das praias até as montanhas nos Andes, da floresta tropical até a selva árida e os vulcões.

O custo de vida no país é muito barato e o dólar é uma moeda aceita em quase qualquer lugar. Com USD 20 você faz a festa em qualquer supermercado por lá.

Visite a história e a cultura de Cuenca (patrimônio da UNESCO), se você der sorte encontrará boas ondas (pouco tamanho mas ótima formação) e não deixe de conferir a natureza exuberante de Baños.

#3 CAMBOJA

Chegar lá não é tão barato. Se você não se esforçar a passagem pode sair bem salgada, mas uma vez no destino você vai conseguir comprar refeições completas por poucos dólares.

Uma cerveja custa USD 0,50, uma massagem de corpo inteiro USD 5, uma noite num hotel 5* por menos de USD 100.

Os atrativos são bem variados: trilhas e caminhadas, motos, 4×4, templos escondidos, cidades exóticas, selva que não acaba mais… muita coisa pra explorar!

O país é muito seguro e o povo ultra receptivo.

#4 CIDADE DO MÉXICO

Muitos consideram a capital do México a Berlim da América Latina. Realmente a cultura pulsante, arrojada, charmosa sem perder a sua essência, impressiona.

Eu recomendo hospedagem em Roma Norte. Região com construções seculares e cheia de lugares descolados para comer, beber e explorar.

Aliás, a gastronomia é outro grande destaque desse destino. Existem muitos pequenos restaurantes típicos com comida deliciosa e acessível. É só busca a orientação de alguém da cidade e você gastará pouco e sairá satisfeito e com o bucho cheio.

#5 SRI LANKA

Essa linda ilhazinha no Oceano Índico é uma joia e um dos países mais baratos do mundo. A regra aqui é ir antes da alta temporada que começa em Dezembro (quanto tudo aumenta). Pra você ter uma ideia, o custo de um dia lá custa em torno de USD 20 – USD 30 (incluindo hospedagem, alimentação e transporte). Se você quiser viver como um rei (rsrsrs) vai gastar USD 50.

Você vai encontrar lindas praias no Sul e muita vida selvagem, com direito a elefantes e panteras. Existem 8 (isso mesmo, oito) lugares na ilha considerados patrimônios mundiais pela UNESCO. Não deixe de conhecer a cidade colonial (meio holandesa, meio portuguesa) de Galle. A comida é maravilhosa e o povo muito simpático.

#6 PORTUGAL

Se você quer um destino (entre os tradicionais) na Europa e não quer gastar muito em EUROS, essa é a melhor opção. Em Portugal você vai gastar uns 15% menos do que na Espanha que já é barata comparada a outros países da região como França e Itália.

Existem diversas opções de voos, com boas tarifas, para Lisboa, saindo de várias capitais brasileiras. Aproveite para ir na baixa temporada que vai de Dezembro a Março.

Bom… o que não falta é atrativos pelas diversas regiões do país. Belos passeios históricos em diversas cidades, lindas paisagens, a maravilhosa gastronomia lusitana, a facilidade do idioma e as lindas praias do litoral.

IMPORTANTE

Aqui no TripHacker eu tenho os meus Alertas Vermelhos, que são e-mails que eu mando pra vocês sempre que aparece uma super promoção, descontos ou algum bônus. Esses meus alertas são uma compilação dos “hot deals” mais interessantes pra gente aqui no Brasil, que eu pesquiso diariamente em dezenas de fontes como o The Flight Deal e o AirFareWatchDog.

Ou seja, eu faço o trabalho sujo de procurar agulha no palheiro dos gringos e já entrego todo o “filet mignon” para os brasileiros.

Pra receber os meus Alertas Vermelhos, basta você cadastrar seu e-mail. Assim, você nunca mais vai perder uma boa oportunidade de passagem aérea na vida.

Quando a oportunidade aparecer abrace-a sem medo de ser feliz.
Geralmente quando uma passagem para um destino está em promoção, é sinal que a demanda está baixa e a chance dos hotéis também estarem com preços atraentes é enorme.

Gostou? Compartilhe com seus amigos:


Grabr: Viaje e ganhe uma graninha extra trazendo produtos do exterior

Grabr: Viaje e ganhe uma graninha extra trazendo produtos do exterior

O Grabr é um aplicativo (IOS) do tipo marketplace onde uma pessoa que quer comprar uma coisa que ela não consegue comprar na sua cidade encontra outra pessoa que está (ou estará) viajando e está disposta a trazer esse produto, adicionando uma oferta de entrega, uma comissão acordada entre as duas partes.

Ainda não ficou claro? Então vamos ao exemplo.

O Paulo tá doido pra comprar o modelo mais atual do drone DJI Phantom. É praticamente impossível encontrar isso aqui no Brasil, e os primeiros que chegarem terão aquele preço salgaaaado! Sabendo disso, o Paulo entra no Grabr e posta que está querendo a comprar um DJI Phantom e se tem alguém disposto a ajuda-lo. A Bruna está em Tóquio, ela já é cadastrada no app e vê a postagem do Paulo. Ela pesquisa o preço do drone, entra em contato com o Paulo (pelo próprio app) e informa o preço que ela pode comprar ($999) e quanto ela cobraria de comissão pra “fazer essa mão” trazendo o danado lá do Japão ($20). Se o Paulo topar, ele faz o pagamento de $1.019, a Bruna compra o drone, traz para o Brasil, entrega para o Paulo e depois disso recebe o pagamento total. Tudo é feito pelo sistema financeiro do app.

As ofertas de entrega devem sempre considerar além do preço de compra do produto, todos os impostos, taxas e fretes que incidirem na operação… além da comissão acordada, que normalmente fica entre $5 e $30 (o app fica com 7% sobre o valor dessa).

Esse aplicativo é uma ótima pedida para as duas pontas. Tem um montão de gente por aí que não vai viajar por agora (infelizmente!), mas que quer comprar coisas lá fora, seja pela falta de oferta do produto ou pelo preço praticado aqui no Brasil. E tem um outro montão de gente que está viajando ou está com viagem marcada e quer aproveitar essa oportunidade que o app oferece pra ganhar uma graninha que vai ajudar a pagar os gastos da viagem.

Perfeito, não?!

Na HOME do website deles, tudo é explicado de uma forma bem simples. Fácil, fácil…

Lá você também vai ver que eles sugerem algumas categorias de itens desejados que incluem: produtos culturais (tipo, uns macarons de um café específico de Paris), produtos que não são vendidos onde você mora e produtos que são muito caros de se comprar online (por causa de impostos e frete).

É claro que nem tudo é possível, porque conhecendo bem o ser humano iria acabar descambando para o contrabando (pra não falar tráfico) rsrsrs. Se liga nos Termos de Uso pra você entender bem como tudo funciona, o que é permitido e o que não é.

Eu percebi que as categorias mais populares sendo solicitadas e compradas pelo mundo estão bem claras na plataforma. Os campeões são eletrônicos, relógios, sapatos e cosméticos. Vitaminas e suplementos também aparecem bastante.

Então, se você tá precisando comprar aquele produto que você geralmente compra lá fora, vai nessa e use o Grabr.

Se você vai viajar, não liga de perder um tempinho fazendo umas compras pra terceiros porque quer fazer uma boa graninha extra, vai nessa e use o Grabr.

No meio dessa recessão sem precedentes que estamos vivendo por aqui, esse serviço é uma tremenda mão na roda para todos os envolvidos, quem quer comprar e quem pode trazer.

Viva a economia colaborativa!!

IMPORTANTE

Aqui no TripHacker eu tenho os meus Alertas Vermelhos, que são e-mails que eu mando pra vocês sempre que aparece uma super promoção, descontos ou algum bônus. Esses meus alertas são uma compilação dos “hot deals” mais interessantes pra gente aqui no Brasil, que eu pesquiso diariamente em dezenas de fontes como o The Flight Deal e o AirFareWatchDog.

Ou seja, eu faço o trabalho sujo de procurar agulha no palheiro dos gringos e já entrego todo o “filet mignon” para os brasileiros.

Pra receber os meus Alertas Vermelhos, basta você cadastrar seu e-mail. Assim, você nunca mais vai perder uma boa oportunidade de passagem aérea na vida.

Quando a oportunidade aparecer abrace-a sem medo de ser feliz.
Geralmente quando uma passagem para um destino está em promoção, é sinal que a demanda está baixa e a chance dos hotéis também estarem com preços atraentes é enorme.

Gostou? Compartilhe com seus amigos:


Currency: um simples e poderoso conversor de moedas

Currency: um simples e poderoso conversor de moedas

Desde que eu comecei a viajar com um smartphone a tiracolo, um aplicativo se tornou fundamental na minha rotina de viagem, independente do destino. O Currency é um app gratuito (para Android e IOS) que te deixa fazer a conversão das mais diferentes moedas (+ de 150 países), de forma fácil, rápida e até off-line.

Não tem mistério mesmo, olha só:

1 – Baixe o app.

2 – Abra o app.

3 – Selecione sua moeda padrão.

4 – Adicione as outras moedas que você poderá utilizar num futuro próximo (e que você quer saber a taxa de câmbio).

5 – Agora escolha um valor de referência para que o sistema faça a conversão automática.

Eu costumo configurar da seguinte forma no meu celular:

Moeda padrão: Dólar Americano

Moedas para conversão*: Real (claro!), Euro, Dólar Canadense, Libra Inglesa e Peso Argentino.

Valor de Referência: Dependendo do lugar que eu vou coloco $100 ou $1.

*Essas escolhas vão depender dos destinos das suas próximas viagens. E podem ser modificadas sempre que você quiser (é só clicar em cima da que você quiser mudar).

A taxa de conversão do Currency é atualizada automaticamente, então sempre que você estiver conectado na internet, os valores das mais diferentes moedas estarão precisos (sempre mostrando a cotação da última vez que você esteve online e que foram sincronizados).

Essa ferramenta é muito valiosa quando você faz uma viagem passando por muitos países com moedas diferentes. Ele evita que você chegue numa máquina para saque ou numa casa de câmbio sem saber qual é uma boa taxa de troca. Além disso, ela ajuda MUITO o pessoal que costuma exagerar e comprar mais do que deveria. Com a ajuda do Currency você poderá avaliar melhor (em Reais) o custo-benefício de cada compra em moeda estrangeira. Fica mais fácil pra você converter, não se perder nas contas e na relação preço-valor das coisas. Juizo!!!

IMPORTANTE

Aqui no TripHacker eu tenho os meus Alertas Vermelhos, que são e-mails que eu mando pra vocês sempre que aparece uma super promoção, descontos ou algum bônus. Esses meus alertas são uma compilação dos “hot deals” mais interessantes pra gente aqui no Brasil, que eu pesquiso diariamente em dezenas de fontes como o The Flight Deal e o AirFareWatchDog.

Ou seja, eu faço o trabalho sujo de procurar agulha no palheiro dos gringos e já entrego todo o “filet mignon” para os brasileiros.

Pra receber os meus Alertas Vermelhos, basta você cadastrar seu e-mail. Assim, você nunca mais vai perder uma boa oportunidade de passagem aérea na vida.

Quando a oportunidade aparecer abrace-a sem medo de ser feliz.
Geralmente quando uma passagem para um destino está em promoção, é sinal que a demanda está baixa e a chance dos hotéis também estarem com preços atraentes é enorme.

Gostou? Compartilhe com seus amigos:


5 tours gratuitos pra te ajudar a passar o tempo em uma conexão demorada

5 tours gratuitos pra te ajudar a passar o tempo em uma conexão demorada

Você não precisa passar o tempo de uma conexão tentando dormir no saguão de um aeroporto. Existem alguns passeios perfeitos para aproveitar esse tempo “morto”, e o melhor, eles são gratuitos e nem exige visto (mas nos tempos atuais é sempre bom você verificar isso bem antes de qualquer coisa). Com o planejamento certo, você vai poder conhecer muito dessas cidades em algumas poucas horas.

Tour Singapura (Changi Airport)

Esse aeroporto é o máximo, mas um tour pela China Town e por Little India, em Singapura é muuuuuito melhor. Se você estiver numa conexão de 6 horas ou mais, você pode se inscrever para esse passeio histórico e GRATUITO pelos principais pontos turísticos da Singapura e conhecer toda a vibe de cidade maravilhosa.

As saídas acontecem durante o dia inteiro , mas você precisa se inscrever com certa antecedência.

Você não vai ficar no Changi por tantas horas? Sem problemas, faça uma caminhada pelos 5 jardins (lindíssimos) desse aeroporto (comece pelo butterfly garden) ou assista um filme de graça em uma das salas de cinema que funcionam 24h nos 7 dias da semana.

Tour Istanbul (Ataturk Airport)

Basílicas, mesquitas e muitos lugares lindos e importantes estão no roteiro do Touristanbul. Esse passeio inesquecível é totalmente gratuito para todos os passageiros que cheguem na capital Turca voando Turkish Airlines (e tem 6 horas ou mais de conexão).

Tour Taipei, Taiwan (Taoyuan International Airport)

Esse é um passeio de meio dia, então você vai precisar de pelo menos 7 horas de conexão pra ter aquela margem de segurança e não perder o seu voo. Ele é gratuito e completaço! O tour visita o Chiang Kai-Shek Memorial Hall, a Torre Taipei 101, Sanxia, o Templo Zushi e muito mais.

São só dois horários de saída: 8:15 da manhã e 1:15 da tarde.

Você só consegue fazer a reserva quando chegar lá, no Tourist Service Center no desembarque do Terminal 1 e no Terminal 2.

Tour Tokio (Narita Airport)

Se você tem uma espera de 5 horas ou mais pra sua conexão no aeroporto de Narita, em Tokio, você se deu bem! Existem 5 (cinco! isso mesmo!) tours gratuitos de três horas pra você escolher. Você vai poder conhecer alguns templos, o Museu de Ciência, dar algumas caminhadas por parques e jardins, fazer compras no Shisui Shopping Outlets e mais.

Mais detalhes sobre esses passeios aqui.

É importante você saber que o tour é free, mas você terá que pagar qualquer ingresso das atrações visitadas e o bilhete se usarem algum transporte público durante o passeio.

Tour Temple Square (Salt Lake City International Airport)

Se você passar por Salt Lake e não tiver tempo pra esquiar (claro!), mas tem um tempinho pra gastar de bobeira antes de embarcar para o seu destino final, entre logo no shuttle do aeroporto (cortesia) e aproveite o free tour pelo Temple Square. Você terá uma amostra do que é essa cidade e com certeza vai querer voltar com mais calma no futuro.

Você conhece algum tour ou atividade bacana em algum aeroporto? Divide com a gente. Tenha certeza que seremos eternamente gratos.

IMPORTANTE

Aqui no TripHacker eu tenho os meus Alertas Vermelhos, que são e-mails que eu mando pra vocês sempre que aparece uma super promoção, descontos ou algum bônus. Esses meus alertas são uma compilação dos “hot deals” mais interessantes pra gente aqui no Brasil, que eu pesquiso diariamente em dezenas de fontes como o The Flight Deal e o AirFareWatchDog.

Ou seja, eu faço o trabalho sujo de procurar agulha no palheiro dos gringos e já entrego todo o “filet mignon” para os brasileiros.

Pra receber os meus Alertas Vermelhos, basta você cadastrar seu e-mail. Assim, você nunca mais vai perder uma boa oportunidade de passagem aérea na vida.

Quando a oportunidade aparecer abrace-a sem medo de ser feliz.
Geralmente quando uma passagem para um destino está em promoção, é sinal que a demanda está baixa e a chance dos hotéis também estarem com preços atraentes é enorme.

Gostou? Compartilhe com seus amigos:


Transfercar: um carro alugado DE GRAÇA na sua viagem

Transfercar: um carro alugado DE GRAÇA na sua viagem

As locadoras estão gastando muito dinheiro pra levar seus carros de uma loja numa cidade até uma outra loja em outra cidade, onde esses carros foram alugados. Elas podem contratar aqueles caminhões cegonhas (caros pra burro!) ou elas podem deixar você fazer esses deslocamento de graça pra elas. Invés de pagar para os carros serem levados para onde eles são necessários, através do Transfercar as locadoras encontram viajantes interessados em levar o carro de uma cidade para a outra.

É uma situação ganha-ganha, você viaja de carro de graça e a locadora economiza muita grana!

Funciona assim: o motorista (viajante) pega o carro no ponto A e precisa devolver ele no ponto B num determinado dia e horário. Por exemplo, você pega uma mini van numa loja em Queenstown (NZ) no dia 19/01 e precisa devolver o carro no dia 23/01 na loja de Auckland (NZ), te dando assim quatro dias para dirigir por aí e atravessar toda a Nova Zelândia. Você pode pagar um valor extra (perto de USD 80) por dia caso queira ficar mais tempo com o carro.

Esse serviço já está operando na Nova Zelândia (onde surgiu a ideia), na Austrália, no Canadá e nos Estados Unidos.

Na lista de opções da Transfercar, você pode escolher entre carros com diferentes combinações de tamanho, origem e destino. Isso quer dizer que você não tem tanta liberdade para determinar o seu roteiro, você vai ter que escolher entre o que tem ali disponível.

Além de carros de todos os tipos, no Transfercar você encontra também a possibilidade de escolher RV’s (os famosos motorhomes). Uma pequena casa sobre rodas.

Você vai ver que na lista vem dizendo “two free days” ou “four free days”, que é exatamente o tempo que você terá pra levar o carro de um lugar ao outro.

O motorista precisa obrigatoriamente ter mais de 18 anos e ter uma carteira de motorista válida.

O custo da gasolina é por sua conta, mas a maioria das locadoras não exigem que você devolva o carro com combustível. É tudo tão fácil e prático quanto alugar um carro numa locadora qualquer.

Se você tem flexibilidade e tempo para explorar por aí a Transfercar é uma oportunidade maravilhosa de economia.

Importante: Considere sempre contratar um seguro para o tempo que você passará com o carro sob sua responsabilidade (caso já não esteja incluído). Pense que é sempre bom prevenir… até porque esse gasto será pequeno perto do quanto você está economizando.

Caso você não consiga encontrar nada que se encaixe com o que você precisa no Transfercar, leia esse meu post e aprenda os 9 passos para economizar na hora de alugar um carro.

Tem alguma dica boa sobre locadoras que carros que você queira dividir com a gente? Deixa o seu recado lá em baixo nos comentários. Obrigado!

IMPORTANTE

Aqui no TripHacker eu tenho os meus Alertas Vermelhos, que são e-mails que eu mando pra vocês sempre que aparece uma super promoção, descontos ou algum bônus. Esses meus alertas são uma compilação dos “hot deals” mais interessantes pra gente aqui no Brasil, que eu pesquiso diariamente em dezenas de fontes como o The Flight Deal e o AirFareWatchDog.

Ou seja, eu faço o trabalho sujo de procurar agulha no palheiro dos gringos e já entrego todo o “filet mignon” para os brasileiros.

Pra receber os meus Alertas Vermelhos, basta você cadastrar seu e-mail. Assim, você nunca mais vai perder uma boa oportunidade de passagem aérea na vida.

Quando a oportunidade aparecer abrace-a sem medo de ser feliz.
Geralmente quando uma passagem para um destino está em promoção, é sinal que a demanda está baixa e a chance dos hotéis também estarem com preços atraentes é enorme.

Gostou? Compartilhe com seus amigos:


JumpDrive: a melhor forma de armazenar músicas e filmes para a sua viagem

JumpDrive: a melhor forma de armazenar músicas e filmes para a sua viagem

Tenta imaginar isso: É noite de Natal. Aquela criançada toda ansiosa espalhada pela casa. Na TV está passando aquele especial brega de fim de ano que faz qualquer jovem entediado e aborrecido em questão de segundos. Então, vem aquela brilhante ideia: “vou pegar o iPad e mostrar pra essa galera o que é um bom filme infanto-juvenil, um clássico: Os Goonies!”

Perfeito, resolvido! O problema é que o iPad já está com a memória totalmente ocupada com músicas, apps e sei lá mais o que. Não tem mais espaço para o download e até eu negociar com a minha mulher e a minha filha o que eu posso apagar ali pra ter espaço pro filme vai demorar uma eternidade.

É exatamente nesse momento que o JumpDrive C20i salva a nossa pele… e faz a alegria da criançada!!!

Esses JumpDrives da Lexar são pequenos dispositivos de armazenamento USB de 16, 32, 64 e 128GB de capacidade. O preço vai de USD 40 (16GB) a USD 140 (128GB). O que faz ele diferente (e melhor) que os demais devices portáteis é que ele tem conectores nas duas pontas. De um lado tem um conector USB 3,0 que vai te deixar passar arquivos do seu Mac ou PC para o JumpDrive. Do outro, tem um conector lightning, aquele que se encaixa nas entradas dos iPhones e iPads mais recentes (existem a alternativa de conector para celulares Android também).

O modo de usar é muito simples, você transfere filmes e músicas do seu computador para o JumpDrive da mesma forma que você faria usando um pendrive. Depois você conecta ao seu iPad ou iPhone e um aplicativo da Lexar chamado Mobile Manager te ajuda a organizar tudo e reproduzir todo o conteúdo que você salvou no dispositivo.

Imagina que o seu celular não tem mais espaço pra nada. Você só precisa salvar todas as suas músicas, filmes e séries favoritas no JumpDrive, plugar no seu aparelho, abrir o aplicativo Mobile Manager e escolher o que você quer assistir (ou ouvir), sem ter que deletar nada. É como um HD externo mobile super amigável e prático. Pelo aplicativo aliás, você consegue transferir arquivos do computador para o iPad e vice-versa. Você consegue organizar todo o seu conteúdo em múltiplos devices.

Ele vai ser a sua salvação naquele voo sem fim de 17 horas.

Enfim, se você usa qualquer um dos seus dispositivos iOS para ouvir MP3s ou assistir seus arquivos de vídeo preferidos, este gadget vai ser MUITO útil em diversos momentos, especialmente nas viagens.

Você pode deixar toda a memória do seu celular e do seu tablet livres para registrar aqueles momentos mais bacanas em fotos e vídeos. Além disso, se você gosta de uma boa roadtrip, não existe nada melhor do que montar aquela trilha sonora caprichada para dar o tom da viagem. Você pode fazer a sua seleção, salvar todas as músicas e álbuns no JumpDrive e ouvir na estrada sem ocupar a memória do seu celular.

Que outro gadget você costuma usar e quer indicar pra gente? Conta pra gente nos comentário, por favor.

 Nesse post aqui você encontra outras boas dicas: 8 melhores presentes pra quem ama de tecnologia e viagens

IMPORTANTE

Aqui no TripHacker eu tenho os meus Alertas Vermelhos, que são e-mails que eu mando pra vocês sempre que aparece uma super promoção, descontos ou algum bônus. Esses meus alertas são uma compilação dos “hot deals” mais interessantes pra gente aqui no Brasil, que eu pesquiso diariamente em dezenas de fontes como o The Flight Deal e o AirFareWatchDog.

Ou seja, eu faço o trabalho sujo de procurar agulha no palheiro dos gringos e já entrego todo o “filet mignon” para os brasileiros.

Pra receber os meus Alertas Vermelhos, basta você cadastrar seu e-mail. Assim, você nunca mais vai perder uma boa oportunidade de passagem aérea na vida.

Quando a oportunidade aparecer abrace-a sem medo de ser feliz.
Geralmente quando uma passagem para um destino está em promoção, é sinal que a demanda está baixa e a chance dos hotéis também estarem com preços atraentes é enorme.

Gostou? Compartilhe com seus amigos:


Airbnb Experiences: uma forma original e descolada de planejar a sua viagem

Airbnb Experiences: uma forma original e descolada de planejar a sua viagem

O Airbnb surgiu como uma bela opção de acomodação. Um verdadeiro sopro de liberdade. Agora você poderá usar o Airbnb para planejar quase tudo na sua viagem, e com um toque super especial. Através de um serviço chamado Experiences é possível, por exemplo, agendar um jantar e dois passeios de bicicleta por Tóquio, com um olheiro de locações da National Geographicvisitar uma fazendola perto de Havana e fazer dois treinos de corrida com um atleta olímpico cubanovisitar uma garagem de carros vintage e fazer um passeio panorâmico por Malibu com um restaurador de carros antigosvisitar mercados de rua e provar petiscos acompanhado por uma das referências da cena gastronômica de Londres. Algumas das experiências têm até um “impacto social”, como o passeio de bicicleta e a tarde numa horta urbana de Los Angeles, com receita revertida para uma ONG que usa áreas públicas para plantar legumes e frutas em bairros pobres da cidade.

Nessa página aqui você tem acesso a 4 vídeos que mostram direitinho como tudo funciona.

Pensando bem, esse movimento tem tudo a ver com a essência do Airbnb. Eles surgiram como uma nova forma de acomodação, uma alternativa à forma de hospedagem tradicional, em hotéis. Agora, olhando para os programas de experiências lançados até aqui, fica claro que a intenção é que a empresa se torne um catalisador desse jeito diferente de viajar, uma OTA (agência online) do novo viajante.

Eles já lançaram essa novidade com mais de 500 experiências diferentes no portfólio, nas seguintes cidades:  Amsterdam, Atenas, Bangkok, Barcelona, Beirute, Berlim, Boston, Buenos Aires, Buffalo (NY), Cape Town, Cartagena, Chicago, Detroit, Dubai, Dublin, Florence, Harlem, Havana, Ho Chi Minh City, Lisboa, London, Los Angeles, Madrid, Cidade do México, Miami, Moscou, Nairobi, Nashville, Nova Delhi, Nova Orleans, Oahu, Osaka, Paris, Portland, Prague, Provence, Queenstown, Reykjavik, Rio De Janeiro, Roma, São Francisco, São Paulo, Seattle, Seoul, Shanghai, Singapura, Sydney, Tel Aviv, Tokyo, Toronto e Vancouver.

Se interessou em participar? É só entrar e se cadastrar. Condutores de experiências e clientes vão precisar se registrar com um documento de identidade com foto + uma selfie que guarde semelhança com o documento. A intenção é aperfeiçoar esse sistema para implantar também na parte de hospedagem.

Será que as “Experiences” vão fazer tanto sucesso quanto a hospedagem no Airbnb? Que experiências você gostaria de ter?

IMPORTANTE

Aqui no TripHacker eu tenho os meus Alertas Vermelhos, que são e-mails que eu mando pra vocês sempre que aparece uma super promoção, descontos ou algum bônus. Esses meus alertas são uma compilação dos “hot deals” mais interessantes pra gente aqui no Brasil, que eu pesquiso diariamente em dezenas de fontes como o The Flight Deal e o AirFareWatchDog.

Ou seja, eu faço o trabalho sujo de procurar agulha no palheiro dos gringos e já entrego todo o “filet mignon” para os brasileiros.

Pra receber os meus Alertas Vermelhos, basta você cadastrar seu e-mail. Assim, você nunca mais vai perder uma boa oportunidade de passagem aérea na vida.

Quando a oportunidade aparecer abrace-a sem medo de ser feliz.
Geralmente quando uma passagem para um destino está em promoção, é sinal que a demanda está baixa e a chance dos hotéis também estarem com preços atraentes é enorme.

Gostou? Compartilhe com seus amigos:


8 melhores presentes pra quem ama tecnologia e viagens

8 melhores presentes pra quem ama tecnologia e viagens.

Escolher o presente certo para aquela pessoa especial nem sempre é tarefa fácil. É difícil ser criativo e se manter dentro do orçamento. Eu sei bem como é isso, porque sou daqueles que tem orgulho em dizer “sou bom em dar presentes!”. Mas as vezes, trava. É aquela sensação de que você já gastou todo o seu repertório.

Foi pensando em te ajudar que o Trip Hacker criou essa lista.

Nela, você vai encontrar presentes perfeitos pra quem é apaixonado por viagens e tecnologia. Tem para todos os tipos, gostos e bolsos.

ENJOY!!

#1 Bluesmart – a mala inteligente

A mala Bluesmart One e o app que vem junto com ela, facilitam a sua vida de várias formas.

– te informa quanto a mala está pesando.

– te informa onde a mala está em todos os momentos da viagem, por meio de um rastreador interno (GPS).

– deixa você carregar a bateria dos seus aparelhos eletrônicos através de duas entradas USB.

– tem bolsos que facilitam você guardar todos os seus gadgets pra passar na segurança.

– tem um cadeado inteligente (remoto) aprovado pelo TSA.

#2 Satechi BT button – o tirador de selfies

Esquece aquela coisa brega de ficar andando com pau-de-selfie por aí. O Satechi BT button se conecta ao seu celular via Bluetooth e depois basta você mirar o telefone onde você quiser e usar o botão do Satechi para tirar as fotos à distância. Se você quiser maior liberdade e possibilidades para posicionar o seu celular, compre junto esse tripé de telefone.

#3 Eggcyte – espaço garantido para suas fotos

Uma das coisas mais chatas durante uma viagem é o seu telefone te dizendo a toda hora que não tem mais espaço (memória) para tirar fotos. O Eggcyte é um device disponível em 64, 128 e 256 GB que se conecta ao seu celular e armazena automaticamente suas fotos, vídeos e músicas, deixando sempre espaço no seu aparelho para novos conteúdos. Quando você quiser ver tudo o que está gravado lá, basta acessar via app. Também é molezinha compartilhar tudo com os “amigues”, também pelo app.

#4 GoTenna – Você conectado mesmo onde não há sinal

Lugares sem cobertura de nenhuma telefônica (sem sinal de celular) ou wi-fi ainda existem e surgem na sua viagem quando você menos espera. Eu acho muito bom, durante toda a jornada, saber que eu posso fazer contato (ou até pedir socorro) se necessário. A goTenna gera seu próprio sinal e se conecta com qualquer aparelho iOS e Android. Essa antena também se conecta com outras goTennas nas proximidades, fazendo com que você nunca perca os seus amigos (ou parceiros de viagem), seja numa trilha ou no tumulto de uma megalópole.

#5 Kindle – lendo em qualquer lugar

Po… você continua perdendo espaço na sua mala (ou mala de mão) com livros? Já considerou usar um Kindle nas viagens? Esse leitor digital de 6 inches é “glare-free” (controle de brilho) e te possibilita ter a mesma nitidez dentro de um avião ou na praia.

#6 Metog – mãos aquecidas e dedos ativos

Já pensou em ter uma luva que mantém as suas mãos aquecidas e te permitem usar o seu smarphone. A Metog é leve, flexível e confortável e permite touch-screen como se você estivesse sem luvas.

#7 Thule Gauntlet MacBook Sleeve – proteção casca-grossa

Se você quer levar o seu (querido) MacBook por aí, sem ter que se preocupar se ele vai voltar inteirão, essa é a case que eu indico: Thule Gauntlet MacBook Sleeve. Eu acho essa marca demais e tem o melhor sistema de proteção que eu conheço para cases. Seja pro que for, se tem valor pra você, proteja com um case da Thule.

#8 Travel Smart – adaptador universal e conversor em um só.

Esse é praticamente uma questão de sobrevivência. O Travel Smart da Conair é um combo de adaptador + transformador (conversor 110v-220v). As múltiplas entradas e saídas desse aparelho são super fáceis de usar e te darão acesso a tomadas e aparelhos de quase todos os países do mundo.

O que você achou dessa lista? Tem algum outro item que você ganhou recentemente e que mudou seu jeito de viajar? Por favor, escreve aí pra gente nos comentários. 

IMPORTANTE

Aqui no TripHacker eu tenho os meus Alertas Vermelhos, que são e-mails que eu mando pra vocês sempre que aparece uma super promoção, descontos ou algum bônus. Esses meus alertas são uma compilação dos “hot deals” mais interessantes pra gente aqui no Brasil, que eu pesquiso diariamente em dezenas de fontes como o The Flight Deal e o AirFareWatchDog.

Ou seja, eu faço o trabalho sujo de procurar agulha no palheiro dos gringos e já entrego todo o “filet mignon” para os brasileiros.

Pra receber os meus Alertas Vermelhos, basta você cadastrar seu e-mail. Assim, você nunca mais vai perder uma boa oportunidade de passagem aérea na vida.

Quando a oportunidade aparecer abrace-a sem medo de ser feliz.
Geralmente quando uma passagem para um destino está em promoção, é sinal que a demanda está baixa e a chance dos hotéis também estarem com preços atraentes é enorme.

Gostou? Compartilhe com seus amigos:


6 estratégias para baratear sua viagem de esqui

6 estratégias para baratear sua viagem de esqui.

Recentemente eu escrevi um post chamado Guia Completo de Ski “for Dummies” que se tornou um tremendo sucesso. Nele, eu tiro TODAS as dúvidas e explico TUDO o que você precisa saber pra que a sua viagem pra neve seja perfeita. Depois de ler esse texto, muita gente me mandou mensagens pedindo outras dicas… mais especificamente, o que eu faria hoje para economizar bastante numa viagem de esqui.

Eu percebi que existe um número enorme de pessoas querendo curtir as férias no friozinho das montanhas, mas estão com medo do valor da conta no final da brincadeira.

O Trip Hacker está aqui pra evitar que a sua experiência de esqui se resuma a isso…

São 6 estratégias fáceis e que vão te garantir descontos maravilhosos.

1 – Dólar Canadense, seu lindo!!

Os números não metem. Um dólar canadense está custando hoje (21/11/2016) R$ 2,50 enquanto o dólar americano está cotado a R$ 3,35. Ou seja, a moeda canadense está mais de 25% mais barata que a americana. O que vai te garantir um belo desconto logo de cara se você optar por um dos muitos excelentes resorts de esqui do Canadá.

2 – Ski em Salt Lake City

Não é nenhum segredo que Utah é um destino com excelente qualidade de neve (alguns consideram a melhor do mundo) e com fácil acesso, as três montanhas mais famosas da região (Park City, Canyons e Deer Valley) ficam só a uma hora de distância do Aeroporto Internacional de Salt Lake. O que pouca gente percebe é que você tem a opção de ficar hospedado em Salt Lake mesmo (a.k.a. Ski City) e economizar MUUUITO em hospedagem, ski lift (passe pra esquiar), traslados e aluguel de equipamento.

Salt Lake está a 30 minutos de ônibus de 4 estações de ski de nível internacional, pouco conhecidas por aqui e que são bem mais econômicas: Alta, Snowbird, Solitude e Brighton. Isso te dá condições de montar um pacote super-mega-hiper barato. Olha só:

– Hospedagem em conta: A hospedagem em Salt Lake é bem mais barata do que qualquer hotel perto das montanhas. Você consegue economizar até 50% em hospedagem dessa forma.

– Ski Pass bom e barato: Você vai comprar o Ski City Super Pass que te dá direito a esquiar em Alta, Snowbird, Solitude e Brighton e que custa muito menos que os passes de Park City, Canyons ou Deer Valley. Esse mesmo passe te dá direito a usar GRATUITAMENTE o UTA Ski Buses que oferecem viagens de ida e volta do Centro de Salt Lake até qualquer um dos 4 resorts, além de descontos de até 40% no aluguel do equipamento de esqui (dependendo da montanha escolhida).

3 – O trem de Winter Park

O lendário Ski Train está funcionando novamente. Uma das rotas se chama Winter Park Express (operada pela Amtrak) e te leva do Centro de Denver até a base de Winter Park Resort. O trajeto é lindíssimo, cheio de canyons, rios e lagos e o preço é sensacional: de USD 39 a USD 59 dependendo da antecedência que você comprar. É uma forma de transporte econômica, divertida e cheia de classe.

Ah… pro programa ficar perfeito, te indico ficar um dia hospedado em alguma suíte do Crawford Hotel em Denver. Esse hotel boutique foi construído na estrutura da antiga estação de trem da cidade e só a alguns passos da nova Union Station. Ele tem mais de 10 restaurantes e bares, entre eles o Terminal Bar com um tema retrô (irado!) e que reúne mais de 40 cervejarias artesanais da região no seu happy hour diário.

4 – Cassino e muita diversão pagando pouco

Se você quer escolher um destino de neve com muito entretenimento noturno e atividades fora da pista, por um preço acessível, a melhor pedida é Heavenly. Esse Ski Resort fica às margens de Lake Tahoe bem na divisa entre os Estados da Califórnia e de Nevada, o que cria uma condição única pra se aproveitar. Do lado californiano o jogo não é legalizado, por isso, muitos cassinos foram construídos bem na fronteira dos Estados, bem ao lado da gôndola principal de Heavenly.

Como em todo Cassino, a hospedagem tem ótimo custo-benefício, já que o interesse deles não é ganhar dinheiro na hospedagem e sim na jogatina. É possível você conseguir quartos no Harrah’s Lake Tahoe ou no Harvey’s Lake Tahoe (cassinos de boa qualidade e com toda aquela estrutura) por algumas dezenas de dólares por noite.

Fora a pechincha na hospedagem, os Cassinos têm vida noturna agitada, com boates e shows e se você for mais ousado, dá pra se divertir fazendo aquela fezinha.

5 – Leve a criançada, DE GRAÇA!

Keystone é o destino preferido da criançada… e dos pais que gostam de uma cortesia. Quando você faz uma reserva de 2 noites ou mais em qualquer um dos hotéis do Resort você garante que suas crianças tenham ski lift gratuito para a sua estadia. Essa promoção é válida para menores de 12 anos.

A ski school (aulas de esqui) de Keystone é famosa por ser uma das melhores do país e mesmo que os seus filhos não gostem de esquiar eles podem ficar brincando no Kidtopia, um programa de entretenimento com monitores com uma porção de atividades bacanas para os pequenos.

6 – SnowOnline.com: Tudo que você precisa, em português, com pagamento parcelado EM REAIS.

Se você quer praticidade e conveniência, com o melhor preço do Brasil, o melhor site pra você comprar o seu pacote de esqui é o SnowOnline.com.

O site é intuitivo, amigável e tem um inventário impressionante. Você consegue reservar hospedagem, ski lift, traslados, equipamentos… tudo num mesmo carrinho de compras e no final pagar tudo no seu cartão de crédito, parcelado e em reais! Wowww!!!

Você também é apaixonadx por neve? Gostou das dicas? Deixa o seu comentário, crítica ou sugestão lá embaixo pra eu saber onde estou acertando e errando. Obrigado!!

IMPORTANTE

Aqui no TripHacker eu tenho os meus Alertas Vermelhos, que são e-mails que eu mando pra vocês sempre que aparece uma super promoção, descontos ou algum bônus. Esses meus alertas são uma compilação dos “hot deals” mais interessantes pra gente aqui no Brasil, que eu pesquiso diariamente em dezenas de fontes como o The Flight Deal e o AirFareWatchDog.

Ou seja, eu faço o trabalho sujo de procurar agulha no palheiro dos gringos e já entrego todo o “filet mignon” para os brasileiros.

Pra receber os meus Alertas Vermelhos, basta você cadastrar seu e-mail. Assim, você nunca mais vai perder uma boa oportunidade de passagem aérea na vida.

Quando a oportunidade aparecer abrace-a sem medo de ser feliz.
Geralmente quando uma passagem para um destino está em promoção, é sinal que a demanda está baixa e a chance dos hotéis também estarem com preços atraentes é enorme.

Gostou? Compartilhe com seus amigos:


Guia completo de esqui "for dummies"

Guia completo de esqui “for dummies”.

Cada vez mais amigos pedem dicas de viagens de esqui. E percebo que para nós, brasileiros, é um reino distante.  Pelo fato de a gente viver nesse país tropical, quase sem incidência de neve, existem algumas questões que estão lá no inconsciente coletivo do brasileiro que pesam negativamente.

Além disso, planejar uma viagem de esqui, para quem é iniciante, não é uma tarefa fácil. Ela não se enquadra nunca naquele modelo padrão de pacote, composto por passagem, hospedagem e serviços. São inúmeras escolhas e variáveis, que, na maioria dos casos, causam dúvidas e insegurança.

Como um bom amigo (que acho que sou), tento sempre responder a todas essas consultas. Nunca é uma resposta fácil, nem simples de se resolver ao telefone ou num papo no Whatsapp, então resolvi escrever esse texto e deixar registrados todos os métodos e macetes que eu indico para você escolher aquele lindo destino de inverno como sua próxima aventura.

Os três tabus

Existem três perguntas que as pessoas sempre me fazem quando o assunto é viagem de esqui: “Não é perigoso?”, “Não é difícil demais?” e “Não é caro demais?”. São preconceitos que muita gente tem e que vamos analisar agora.

Diferente de tudo.

Não é perigoso?

Eu acredito que a noção de perigo é muito relativa, quase subjetiva. Tudo na vida pode ser extremamente perigoso se você não respeitar regras e limites. Por se tratar de um esporte que envolve velocidade, o esqui pode ser perigoso, sim. Mas se você respeitar todas as regras e sinalizações das pistas e, principalmente, se você souber quais são os seus limites e a partir de que ponto você está se colocando em risco, e também os outros à sua volta, esse esporte se transforma em diversão, sem preocupação.

Todo esquiador deve sempre contar com a cobertura de um seguro-saúde que, de forma específica, cubra acidentes ocorridos durante a prática dos esportes de neve. Ainda que, estatisticamente, a ocorrência de acidentes nas pistas de esqui seja muito pequena, a contratação do seguro é sempre uma boa precaução.

Não é difícil demais?

Cada pessoa tem as suas características e aptidões. O esqui e o snowboard são atividades físicas que exigem certo preparo e bastante força de vontade. Como em qualquer esporte, a prática é tudo. O importante aqui é você chegar com omindset certo, querendo aprender. Se fosse um esporte difícil, ele não seria praticado tanto por crianças com menos de dois anos, quanto por veteranos de mais de 80. Aliás, pensa comigo, quais são as oportunidades que você tem de reunir toda a família durante uma viagem e praticar um esporte juntos? Fazer uma coisa saudável e divertida em grupo, como uma viagem em família deve ser.

Não é caro demais?

O perfil elitista desse esporte criou essa ideia falsa. Eu até concordo que na década de 80 e até um pouco dos anos 90, viajar para esquiar parecia ser “coisa de gente rica”. Bom, o que eu posso dizer é que eu estou longe (bem longe mesmo) de ser um cara rico. Não sou, nem nunca fui e isso nunca me impediu de fazer dezenas de viagens pelas melhores estações de esqui do mundo. O importante é você saber se planejar e fazer as melhores escolhas dentro do seu perfil e do seu budget. É justamente sobre isso que vou falar a seguir.

Guia Prático das Boas Escolhas

Para viabilizar a sua viagem de esqui e para que ela seja um grande sucesso é importante que você saiba fazer boas escolhas. É fundamental saber o perfil das pessoas que estão embarcando nessa com você e o que cada um está buscando nessa viagem.

Let the fun begin!

Para viabilizar a sua viagem de esqui e para que ela seja um grande sucesso é importante que você saiba fazer boas escolhas. É fundamental saber o perfil das pessoas que estão embarcando nessa com você e o que cada um está buscando nessa viagem.

Uma casa na montanha pra chamar de sua!

O tipo de hospedagem também é importante. Você tem que entender se prefere as amenities de um hotel ou a estrutura de um chalé completo. No hotel você vai ter um quarto básico, mas terá muitos serviços nas áreas sociais, como restaurantes, bares… No chalé, que em alguns lugares pode ser chamado de condo, você pode ter a experiência real de morar em uma casa na montanha. Normalmente o espaço interno é muito bom, a cozinha completa, quartos e salas totalmente montados e decorados. Pronto para entrar e morar. Para quem prefere essa sensação de ter outra casa para chamar de sua, cozinhar e reunir a família e os amigos em frente à lareira no fim de noite, ao menos por uma temporada de uma semana, essa é sempre a melhor pedida. É também a mais barata. Se num quarto de hotel você acomoda até quatro pessoas, em um condo você pode colocar 10 ou até 15 pessoas em vários quartos, rateando bem o preço da diária.

ALUGAR OU NÃO ALUGAR, EIS A QUESTÃO

Livre para ir e vir.

Um bom carro alugado é fundamental para o sucesso da sua viagem. Quando digo um BOM carro, entenda um carro grande, com tração nas quatro rodas e freios ABS. Explico: o espaço é importante porque essa viagem envolve malas grandes cheias de roupas de inverno, transporte diário de esqui, pranchas, botas pesadas etc. A tração e o freio são importantes para o deslocamento em segurança. Muitas vezes você vai ter que dirigir durante uma nevasca. Sem a tração e o freio ABS isso se torna impossível e/ou perigoso. Fora isso, depois de um dia lindo de esqui em família, quando vocês quiserem sair pra jantar naquele restaurante bacana que fica a três quadras do seu hotel… se você não tiver um carro, isso será uma missão dolorosa. Nessas cidades a temperatura despenca à noite e qualquer caminhada ao ar livre torna-se  uma tortura. O carro, sem dúvida, permite uma maior autonomia.

Dirigir na neve requer muitos cuidados e, dependendo do lugar em que você esteja, a lei obriga a andar com correntes nos pneus, em um carro 4×4 com sistema antiderrapagem. É bom sempre se informar antes da viagem porque as correntes não vem incluídas na locação e são bem caras caso você precise comprá-las.

Agora, se você não quer dirigir na neve ou busca um estilo de viagem mais prático, ficando sempre na mesma montanha, jantando no restaurante do hotel e fazendo curtas caminhadas no próprio complexo (ou village) da estação, você pode optar pela contratação de traslados. Você vai contratar dois tipos de traslados: os traslados in/out, do aeroporto na chegada e na partida, e os traslados diários à montanha, quando você não está hospedado perto das pistas. Esses traslados até a montanha têm horário marcado pela manhã, saindo do hotel, e no final do dia, partindo de um ponto de encontro na montanha.

Além disso, a maioria dos grandes resorts de esqui da Europa e dos EUA tem um sistema de transporte público impecável. São ônibus (conhecidos comoshuttle) que rodam toda a cidade com horário marcado (impressiona a pontualidade). Eles são espaçosos e já foram criados com suporte para os esquis e pranchas. Ah… e a grande maioria é gratuito!

QUE CONFUSÃO É ESSA DE SKI PASS?

Parada obrigatória para recarregar as energias

É o passe que permite você esquiar livremente pelas pistas. O valor do ski pass nas estações é tabelado, então esquece aquela mania de brasileiro de tentar encontrar uma tarifa mais barata. Durante a temporada, 0 preço varia em função da temporada, que pode ser alta, baixa ou regular. A grande vantagem do ski pass na Europa e nos EUA é que, em muitos casos, ele dá direito a esquiar em mais de uma montanha. Ou seja, você compra o ski pass de uma estação de esqui perto do seu hotel, mas pode experimentar alguns dias em outras montanhas próximas ou até distantes, administradas pela mesma empresa. Há desconto para crianças, normalmente menores de seis anos, e para idosos.

Já nas montanhas do Chile e da Argentina, o ski pass, geralmente, já está incluído no preço da hospedagem. Isso porque a empresa que opera a montanha também é dona dos hotéis e dos chalés e faz essa venda “casada”, como um “pacote de esquiador”. Nas opções de hospedagem que não incluem o ski pass (que são a minoria), eu sugiro adquirir os passes com antecedência, pela internet ou com o seu agente de viagem, antes do embarque. Isso pode garantir ótimos descontos e a possibilidade de parcelamento.

HORA DE SE EQUIPAR

Todos prontos?

Regra básica: Não compre equipamento, alugue. Eu sei que você vai ter uma viagem incrível, vai se apaixonar pelo esporte e vai planejar outra viagem igualzinha num futuro próximo. Mas não caia na tentação de comprar um equipamento logo de cara. Eu digo isso porque, na maioria dos centros de esqui, o equipamento que eles disponibilizam para locação é de primeiríssima qualidade. Você teria que gastar bastante grana para comprar alguma coisa parecida, e acho que não faz sentido fazer um investimento agora, sem saber quando você vai voltar a ver uma montanha nevada, concorda? Tem boas chances dele se transformar numa bela lembrança parada no quartinho de tralhas da sua casa.

Quando você estiver na sua terceira ou quarta ski trip e já souber que tipo de equipamento funciona melhor pra você, aí sim vale a pena investir. Fora que viajar transportando esse equipamento nunca é fácil, adicionando um peso extra à sua bagagem.

Nunca faça o aluguel do seu equipamento de esqui ou snowboard sem saber exatamente o que está alugando. Sempre indico que a locação seja feita no local e nunca incluída no pacote antes da viagem. Dessa forma, você poderá pesquisar entre as diversas lojas o equipamento de melhor qualidade pelo menor preço. Outra coisa importante é que muitas vezes você acaba trocando de bota, até mais de uma vez, até achar uma que se ajuste bem ao seu pé. Se você não alugar o equipamento dentro da estação, não terá como fazer essa troca com facilidade.

O equipamento de esqui é composto por esquis (já com as fixações que prendem seu pé), bastões, botas e capacete. Já o de snowboard inclui prancha (também com fixações), botas e capacete. Sempre que possível contrate o seguro de locação do equipamento. São poucos dólares a mais que vão garantir a tranquilidade em fazer o que quiser com aquele equipamento caríssimo que você está alugando.

COM QUE ROUPA EU VOU?

Com estilo SEMPRE!

Aqui eu indico justamente o contrário do equipamento, nunca alugue uma roupa de esqui! Além da questão da higiene (lembre-se que o esqui é uma prática esportiva em condições de alta umidade), o custo desse aluguel faz com que essa opção seja descartada pelos mais atentos. Nos EUA, um aluguel por semana de calça e casaco impermeáveis custará entre USD 50 e USD 100. Se você perder um tempinho pesquisando, encontrará alguma loja que estará vendendo um conjunto de mesma qualidade por um preço um pouco acima. Nesse caso, é óbvio que é melhor investir um pouco mais e adquirir a roupa para viagens futuras.

Outro fator a ser considerado, principalmente pelas mulheres mais vaidosas, é que os conjuntos de roupas alugadas são padronizados. Eles são sempre do mesmo formato (ruins) e das mesmas cores (feias). A mulherada não quer viajar meio mundo, subir e descer a montanha com a mesma roupa horrorosa de outras 250 coitadas que optaram alugar. Vamos fazer as coisas com classe e estilo, sempre!

O conjunto de roupas para você estar sempre preparado para qualquer temperatura inclui:

Meias – Devem ser finas, e de tecido especial térmico. Meias grossas somente dificultam a adaptação às botas e a circulação do sangue nos dedos dos pés.

Luvas – Invista quanto você puder em um ótimo par de luvas impermeáveis. Você não vai querer estragar seu dia de esqui sofrendo com dedos congelados.

Roupa de baixo – Funcionam como uma segunda pele. Compre uma calça e uma camisa de manga longa bem justas ao corpo, leves e térmicas (material dry fit). Procure nas principais marcas de artigos esportivos.

Óculos – São chamados de goggles. Eles parecem muito com aqueles de motocross, totalmente fechados e com elástico para ficarem presos ao capacete. Atenção para a escolha da lente. Existe aquela para os dias de sol e outra para dias nublados.

Gorro – É uma necessidade para aqueles que não usam capacete. A maior perda de calor do corpo é pela cabeça. Idealmente deve ser impermeável e com reforço na área das orelhas.

Pescoceira – Ela é importante para proteger a sua garganta e nos dias mais frios você pode utilizá-la até a altura do nariz, protegendo a boca dos ventos mais gelados. Quanto mais quentinha melhor.

Agasalho – Entre a segunda pele e o casacão impermeável é importante que você use um agasalho confortável, mantendo a temperatura do seu corpo. Os melhores são os confeccionados com a fibra polartec. Todas as grandes marcas de roupas de inverno fazem agasalhos desse tipo com esse material. Em muitos lugares essa camada é chamada de fleece.

Casaco e calça impermeáveis – São os elementos mais importantes da sua vestimenta. Existe uma infinidade de marcas, modelos, cores, tipos. Escolha o conjunto que melhor combine com a sua personalidade. Essa é uma escolha importante, porque é através dele que as pessoas vão conseguir identificá-lo na montanha. Procure as melhores marcas do ramo e compre sempre calça e casaco que usam a tecnologia gore tex. Eles são mais modernos, mais leves e finos, e aguentam as temperaturas mais extremas.

Outros itens importantes – No planejamento de uma viagem desse porte, as pessoas costumam se preocupar bastante em estar preparadas para o frio e se esquecem de um outro elemento que também chega com força na montanha: o sol. É obrigatório você usar (e abusar) de filtro solar (daqueles bons), protetor labial (por causa do clima seco) e óculos escuros (o reflexo na neve é muito perigoso para os olhos). Além disso, beber muita água. Se possível levar sempre uma garrafinha com você. Muita gente usa a famosa mochila camelbak.

AULAS: SEMPRE O MELHOR INVESTIMENTO

Family time

Para você ter uma viagem de esqui inesquecível, a coisa mais importante é que você… esquie! Não estou falando de botar os esquis nos pés e sair por aí de qualquer jeito. Estou falando em aprender a técnica e com isso sentir todo o prazer que esse esporte pode proporcionar. Você não quer ficar mais da metade da sua viagem caindo e levantando sem parar. Isso só vai causar dores e aborrecimentos. Por isso, não caia na armadilha da combinação desses dois pensamentos equivocados: “vou aprender por minha conta” e “não quero gastar dinheiro com aulas”. Você vai perder o tempo valioso da sua viagem e colocar tudo a perder.

Pense comigo: você já gastou uma grana boa para sair do Brasil e chegar àquela montanha “longe pra dédéu”, já comprou roupa, alugou equipamento, comprou o seu ski pass e agora está na hora de CURTIR, não sofrer. Acredite em mim, as aulas são fundamentais e por isso vai ser o dinheiro mais bem gasto da sua viagem.

Todas as estações de esqui oferecem diversos modelos e preços para pacotes de aulas. Basicamente elas se dividem em duas modalidades: as aulas coletivas (com mais de dois alunos) e as aulas individuais ou particulares. As coletivas são bem mais baratas e oferecem para as crianças a oportunidade de socializar e fazer novos amigos. Uma coisa que você vai perceber numa aula coletiva, é que você também aprende vendo o erro dos outros. Você evita cometer os mesmo erros do colega e imitar quem está fazendo certo. As aulas individuais tem um resultado mais efetivo em curto prazo, porque você terá um instrutor totalmente dedicado. Esse tipo de aula é legal também para pessoas mais tímidas e que se retraem fazendo uma atividade nova em grupo.

Sugiro sempre que os pacotes de aulas sejam contratados de duas em duas horas seguidas. Isso porque fazer só uma hora de aula de cada vez não ajuda muito: quando você está pegando o jeito, a aula acaba! Melhor então fazer logo duas horas seguidas, pois o resultado será bem melhor. Outra coisa: não indico fazer aulas todos os dias. Faça dia sim, dia não. Assim você tem tempo de praticar bastante o que aprendeu na aula anterior antes do instrutor mostrar os próximos passos.

Resumindo: se você for fazer uma viagem de seis dias, em vez de marcar seis aulas de uma hora, em cada um dos seis dias nas pistas, marque três aulas de duas horas. Duas horas no primeiro dia, duas no terceiro e duas no quinto.

Você vai voltar para casa todo orgulho de si próprio!

UÉ, MAS A VIDA NOTURNA COMEÇA ÀS 5 DA TARDE?

Tem também.

O après-ski é o happy-hour dos centros de esqui. Depois do término do dia de esporte, normalmente lá pelas cinco da tarde, as pessoas costumam se reunir para comemorar as alegrias do dia em diversas atividades, que podem ser as jacuzzis, os encontros em bares e lounges, ou lanches servidos nos hotéis. É uma expressão francesa, mas amplamente utilizada nos centros de montanha de todo o mundo. Essa “festa” vai até o fim da noite para os mais resistentes. A madrugada não é tão popular, porque as pessoas querem se recuperar para voltar às pistas logo cedo.

A PERGUNTA DE 1 MILHÃO DE DÓLARES

A pergunta mais clássica que me fazem é: “Quando devo viajar para pegar boa neve?”. Com toda a sinceridade, se eu soubesse responder a essa questão de forma 100% segura, eu estaria rico! Infelizmente, é impossível prever com antecedência em que data ou semana as montanhas vão receber neve de qualidade e em grande quantidade. Eu sempre indico pesquisar no histórico dos últimos 5 anos para saber em que semanas aquela montanha recebeu as maiores nevascas. Dessa forma, a chance de sucesso aumenta bem.

Se você não precisa de tanta antecedência para marcar a sua viagem, eu sugiro acompanhar de perto os websites e apps que fornecem informações e previsões de precipitações nas principais montanhas do mundo. Eu gosto muito do site Snow Forecast e do app AllSnow, disponível para IOS e Android.

Será um sonho?

Uma viagem de esqui é uma jornada a um universo totalmente diferente do nosso cotidiano. Você está num cenário lindo, exuberante, branco e silencioso, em contato com a natureza, praticando esporte com sua família e amigos, conhecendo gente nova, comendo e bebendo bem, vendo esse povo colorido rasgando a neve, cheios de graça e estilo. Para mim não existe nada mais fascinante do que viver essa experiência. Eu continuo a buscar essas sensações em outros lugares, mas sempre acabo voltando às montanhas de neve.

Você também é apaixonadx por neve? Gostou das dicas? Deixa o seu comentário, crítica ou sugestão lá embaixo pra eu saber onde estou acertando e errando. Obrigado!!

IMPORTANTE

Aqui no TripHacker eu tenho os meus Alertas Vermelhos, que são e-mails que eu mando pra vocês sempre que aparece uma super promoção, descontos ou algum bônus. Esses meus alertas são uma compilação dos “hot deals” mais interessantes pra gente aqui no Brasil, que eu pesquiso diariamente em dezenas de fontes como o The Flight Deal e o AirFareWatchDog.

Ou seja, eu faço o trabalho sujo de procurar agulha no palheiro dos gringos e já entrego todo o “filet mignon” para os brasileiros.

Pra receber os meus Alertas Vermelhos, basta você cadastrar seu e-mail. Assim, você nunca mais vai perder uma boa oportunidade de passagem aérea na vida.

Quando a oportunidade aparecer abrace-a sem medo de ser feliz.
Geralmente quando uma passagem para um destino está em promoção, é sinal que a demanda está baixa e a chance dos hotéis também estarem com preços atraentes é enorme.

Gostou? Compartilhe com seus amigos: