Hospedagem: vá muito além do hotel bom, bonito e barato

Esse é um ponto que pode ir a extremos. Tem gente que não liga nada para o lugar onde vai passar as noites (e possivelmente boa parte da viagem) e outros que valorizam demais da conta (nos mínimos detalhes) a qualidade da estrutura e do serviço do hotel. Talvez, esse tenha sido o item de um pacote de viagem que mais se transformou durante os últimos 10 anos. Existem hoje mil e uma formas de um hotel chegar até você e devem existir mais mil e duas formas de você pesquisar, selecionar, reservar e pagar por um hotel ou qualquer outra forma de hospedagem.

image01

Antes de falar como conseguir bons preços vamos pensar em como conseguir o melhor hotel, pra você. Escolha de hotel é muito subjetiva e leva em consideração muitos aspectos da preferência de cada um. Então, na hora de fazer a sua escolha você deve consultar pessoas que conheçam você e o destino, assim elas poderão te indicar o hotel certo que se encaixa com a sua personalidade. Procure falar com amigos que moraram nos lugares que vai visitar ou aqueles que já foram pra lá mais de uma vez. É sempre bom conversar com amigos que te conhecem bem e/ou com quem você tem gostos e hábitos similares. Se isso não for possível, tente descobrir como entrar em contato com alguém que more ou morou no lugar de alguma forma ou entre em fóruns de discussão sobre o destino. Reputação é muito mais importante que marca. Ouça a opinião de pessoas como você. Experimente esses aqui: SpottedByLocals.com e o LikeaLocalGuide.com

Ok, vamos em buscada tarifa mágica!

A internet é um belo meio de começar a pesquisa mas nem sempre é a solução final. Eu gosto de começar a busca por sites que reúnem preços de outras várias ferramentas de pesquisa. Os meus preferidos são: Trivago e Kayak. Nesses sites vocês vai ter uma ideia da ordem de grandeza daqueles hotéis naquela região que o seu contato local te indicou. Agora é hora de você tentar um desconto. Entre nos sites de desconto em hospedagem e confira se os preços estão melhores. Aqui os meus preferidos são: Bookit.com e o Booking.com.

Se você é uma pessoa flexível em relação à hospedagem uma opção econômica são os sites Hotwire e Priceline. Neles, você escolhe a localização e a categoria do hotel, paga um preço fixo, eles te listam algumas opções de hotéis. Os descontos são realmente bons mas você só vai saber exatamente em que hotel vai ficar perto da data da viagem. O risco aqui é que um mesmo bairro pode ser muito grande e ter partes boas e outras nem tanto.

Antes de fazer a reserva pelo site que você encontrou aquela tarifa sensacional, ligue para o hotel. Muitas vezes o setor de reservas vai te dar um preço melhor ou te oferecer alguns extras como: free wifi, late checkout ou até café da manhã de cortesia. Sem contar que se alguma coisa der errado durante a sua estadia você saberá bem quem procurar e não vai depender do atendimento eletrônico de um desses sites acima.

Aqui vale a mesma regra básica da passagem aérea, o preço sobe com a demanda, por isso você vai encontrar melhores preços com muita antecedência ou então em cima da hora. Evite períodos de alta temporada e datas festivas.

Se você gosta de viajar com classe e estilo mas mesmo assim não abre mão de um desconto visite o site Jetsetter.com. Você vai encontrar vários “hot deals” dos melhores hotéis do mundo.

*Dica: Não use aquele site brasileiro de ofertas de hospedagem cujas iniciais são HU. A estratégia deles é a seguinte: eles publicam uma série de tarifas especiais, abaixo do preço de mercado, você vai lá e compra achando que fez um grande negócio. O problema são as famosas “letras miúdas”. Junto com a super tarifa eles colocam uma série de condições e regras para a reserva do seu hotel ou pacote. Condições muito específicas quase impossíveis de serem atendidas. Com isso, na hora que você vai solicitar a sua reserva para o HU eles te dizem que só está confirmando por uma outra tarifa (maior) ou em uma outra data. Aí, ou você é obrigado a mudar os seus planos, ou pagar a diferença. O que faz com que a sua pechincha perca muito valor. É uma pegadinha!

Por que um HOSTEL bemescolhido é muito melhordo que um HOTEL qualquer.

Eu sei que ainda há muita gente preconceituosa que não sabe bem o que é um Hostel. São pessoas que pararam no tempo e não sabem que hoje em dia um Hostel está muito mais para um pequeno Hotel Boutique cheio de personalidade que para um Albergue cheio de mochileiros amontoados que dividem um banheiro precário no corredor.

É isso, hoje a indústria de hostels no mundo avançou de tal forma que as cadeias tops são melhores que muito hotel 5*. Eles tem até os Hoscars, que são os prêmios dados anualmente aos melhores hostels do mundo em diversas categorias.

Um hostel de vanguarda é uma versão cheia de personalidade e inovação de um hotel que tenta ser moderninho.

A vibe geralmente é muito mais amigável e animada, e o staff muito mais interessado em colaborar para que a sua viagem seja especial.

Então, invés de você escolher aquele hotelzão de cadeia careta, onde você vai ser só o hóspede do quarto 1345 e dificilmente você vai encontrar um bom papo e poder socializar com pessoas de outras parte do planeta, dê uma chance àquele hostel mega cool que te indicaram.

O preconceito é uma coisa horrível que só te afasta de boas experiências na vida. Dê uma chance a um hostel e eu tenho certeza que você não vai se arrepender.

Pra pesquisar um bom hostel você pode usar o hostelworld (o mais tradicional) ou o hostelbookers (o meu favorito, disparado).

Existem algumas outras formasdigamos “menos convencionais”de se hospedar durante uma viagem.

– Já pensou em uma coisa diferente? Tipo uma casa ou um apartamento para acomodar a sua família? Pois é, isso já é possível e algumas vezes mais barato do que parece. Os melhores sites para aluguel de temporada são: HomeAway e o VRBO.

– Se você acha que o mais importante da viagem é a experiência, conhecer gente diferente e vivenciar os costumes e culturas locais então você pode ser dar bem no AirBnB.com. Esse site é o maior fenômeno de hospedagem mundial e movimenta mais dinheiro que qualquer outro. Nele você encontra uma lista de pessoas, residentes em mais de 200 países pelo mundo dispostos a alugar um cômodo da própria casa e servir de anfitrião desses viajantes. Tudo muito organizado e com muita segurança. Vale conferir.

– Outra opção é o CouchSurfing modalidade que ficou muito popular na Europa e nos EUA nos últimos anos. A premissa é muito simples, você pode se hospedar na casa ou apartamento de um morador local DE GRAÇA. É isso mesmo, um estranho te recebe na casa dele sem ganhar nada em troca a não ser a experiência de ter uma pessoa de outra cultura vivendo com ele por alguns dias. Obviamente, um ponto fundamental nesse processo todo é a confiança e a segurança, tando do “surfista” quando do anfitrião. O site do CouchSurfing tem adicionado cada vez mais informações, referências e formalidades que fazem com que a gente esteja mais resguardado de que não vai ficar na casa de um maluco ou receber em casa um tarado qualquer.

Se você está com medo de experimentar esse tipo de hospedagem dê uma olhada nesse vídeo abaixo. O Tomislav Perko é um viajante figuraça, a palestra dele é muito engraçada e divertida e a mensagem é muito bacana: “não acredite no que as pessoas ao seu redor te falam sobre o mundo lá fora”.

– Nessa linha mais moderna e desencanada de consumo colaborativo, onde a troca de favores substitui o uso da moeda, encontramos o House-sitting. Essa é uma alternativa maravilhosa pra quem quer ficar em mansões e apartamentos de luxo, por um período razoável de tempo, SEM PAGAR NADA. Com certeza você já ouviu falar de “baby-sitting”, prática comum entre as famílias americanas quando elas contratavam alguém pra ficar com o bebê ou criança enquanto os pais saem pra fazer alguma coisa sozinhos. Pois é, o house-sitting é bem parecido mas invés de você tomar conta de crianças, você irá tomar conta da casa. Imagina que o dono da casa vai passar um tempo longe e por algum motivo precisa de alguém lá dentro tomando conta. Pode ser por causa de algum animal de estimação que ele não pode levar, ou então pra cuidar dos plantas e do jardim, ou ainda só por preferir ter alguém lá dentro, habitando a casa, por questões de segurança mesmo. Você não tem nada com isso… o seu barato é aproveitar a oportunidade. O bacana aqui é que os períodos podem ser de uma semana a até UM ANO. WOW!!!

Tal qual o couchsurfing, o elemento confiança é fundamental aqui, então eu indico que você primeiro pesquise bastante sobre o assunto no Hecktick Travels e depois use o Trusted Housesitters para pesquisar oportunidades.

– Por último, o Home Exchange. Funciona assim: os interessados se conhecem, negociam e marcam uma data propícia pra ambos realizarem uma troca de moradia temporária. Assim, pessoas desconhecidas entre si moram uns na casa dos outros por um período pré-acordado. A prática não gera custo de hospedagem para nenhuma das partes. É tipo um “escambo residencial”. O cara vem pro Brasil, fica na sua casa enquanto você está em alguma parte do mundo, na casa dele. Confere o HomeExchange.com ou o TrocaCasa.com pra se informar melhor.

IMPORTANTE

Aqui no TripHacker eu tenho os meus Alertas Vermelhos, que são e-mails que eu mando pra vocês sempre que aparece uma super promoção, descontos ou algum bônus. Esses meus alertas são uma compilação dos “hot deals” mais interessantes pra gente aqui no Brasil, que eu pesquiso diariamente em dezenas de fontes como o The Flight Deal e o AirFareWatchDog.

Ou seja, eu faço o trabalho sujo de procurar agulha no palheiro dos gringos e já entrego todo o “filet mignon” para os brasileiros.

Pra receber os meus Alertas Vermelhos, basta você cadastrar seu e-mail. Assim, você nunca mais vai perder uma boa oportunidade de passagem aérea na vida.

Quando a oportunidade aparecer abrace-a sem medo de ser feliz.
Geralmente quando uma passagem para um destino está em promoção, é sinal que a demanda está baixa e a chance dos hotéis também estarem com preços atraentes é enorme.

Gostou? Compartilhe com seus amigos: